Raças de Cordeiro

Você sabia que existem mais de 30 raças diferentes de ovinos espalhadas
pelo mundo?

Pois é, todas essas variações estão por aí e podem confundir a cabeça de
muitos produtores iniciantes na hora de escolher a raça ideal para o rebanho. E é por isso, que hoje iremos falar sobre as características e aptidões das raças mais populares.
Reserve alguns minutinhos e entenda o perfil de cada uma:

– Crioula
Origem: Espanha e Portugal.
Características: carne bastante apreciada pelo seu nível de gordura e lã de menor valor por não ser de boa qualidade. É uma raça que corre o risco de extinção devido ao alto índice de cruzamento com outras raças.
Aptidões: corte

– Morada Nova
Origem: nordeste brasileiro.
Características: deslanada, possui três variedades de pelagem curta (vermelha lisa, branca lisa e pintada) e se adapta facilmente às regiões áridas. Os cordeiros podem chegar a até 14 kg com apenas 112 dias de idade.
Aptidões: corte e couro.

– Nambi
Origem: Rio Grande do Norte – Brasil.
Características: conhecida por não possuir orelhas, acredita-se que a Nambi é uma raça que surgiu através de uma mutação genética e por isso, possui uma crônica deficiência auditiva. É de fácil engorda e deslanada.
Aptidões: corte.

– Santa Inês
Origem: África
Características: a Santa Inês é rústica, deslanada, de porte grande e bastante
produtiva em diferentes climas. Seu maior diferencial está na fêmea que suporta frequentes partos duplos de cordeiros vigorosos e que podem chegar a pesar até 23 kg aos 112 dias.
Aptidões: corte e couro.

– Somali Brasileira
Origem: Somália e Etiópia
Características: é uma raça de porte médio e deslanada. Possui a anca e a base da cauda gorda, pelagem preta ou parda e pode chegar a até 60 kg quando adulta. Se adapta bem ao clima de regiões semi-áridas.
Aptidões: corte e couro.

– Bergamácia
Origem: norte da Itália.
Características: é um ovino de grande porte, lanado e de cor branca. Um adulto pode chegar a até 120 kg e é conhecido pelo seu pescoço forte e alongado. Apesar de possuir lã em grande parte do corpo, é considerada de baixa qualidade.
Aptidões: corte e leite.

– Dorper
Origem: África do Sul
Características: de rápido crescimento, a Dorper pode ser inteiramente branca ou com a cabeça e pescoço pretos. Tem um bom temperamento e uma aparência robusta e musculosa. O cordeiro ideal para o corte nessa raça, é aquele que possui um fina camada de gordura na carcaça e entre as fibras musculares.
Aptidões: corte.

– Hampshire Down
Origem: sul da Inglaterra.
Características: é grande e robusta, com cabeça e peitos largos e corpo comprido. Possui lã branca sob uma pele rosada e flexível e é facilmente adaptável a diferentes regimes de criação, como confinamento e pasto aberto.
Aptidões: corte.

– Ile – de – France
Origem: França.
Características: com um aspecto físico pesado, típico das raças produtoras de carne, a Ile – de – France também produz uma lã de cor amanteigada e de alta qualidade. Seu corpo possui as paletas carnudas e o dorso e o lombo longos.
Aptidões: corte e lã.

– Lacaune
Origem: França.
Características: de aptidão mista, esta raça é bem adaptável à ordenha mecânica. Seu corpo grande e comprido pode chegar a pesar até 100 kg e medir até 80 cm.
Aptidões: leite, couro e corte

– Leicester
Origem: Inglaterra.
Características: é um tipo de de ovino com alto rendimento de carne e predisposição a engorda. Pode pesar até 110 kg e sua lã é branca, lustrosa e longa sob uma pele rosada. Apesar de ser musculosa, a qualidade de sua lã se destaca mais do que a de sua carne que pode ser gorda e grosseira em granulação.
Aptidões: corte e lã.

Rabo Largo
Origem: Ásia e África
Características: essa é uma raça rústica e bem adaptável às regiões semi-áridas.
De porte médio, deslanada e conhecida pela sua cauda de base larga e ponta de lança, pode chegar a pesar até 50 kg quando adulta.
Aptidões: corte e couro.

– Texel
Origem: Ilha de Texel – Países Baixos.
Características: com uma carcaça pouco gordurosa, esse tipo de ovino surgiu da mistura de diversas raças puras renomadas para a participação de competições.
Uma de suas características mais marcantes está na cara curta e larga com o focinho preto e orelhas pequenas. Podem pesar até 130 kg e aceitam a criação em sistema extensivo e semiextensivo.
Aptidões: corte e lã.

– Poll Dorset
Origem: sudoeste da Inglaterra.
Características: dona de uma carne de excelente qualidade, a Poll Dorset possui uma lã curta e branca que cobre todo o seu corpo comprido. De formação excepcional, seu dorso, lombo e ancas são largos e musculosos, combinando com seus ossos fortes e casco branco.
Aptidões: corte e lã.

Especificamente no território brasileiro, dentre todas as raças apresentadas, as mais usadas por terem melhor adaptação ao país são as lanadas Hampshire Down, Texel, Ile de France e Dorper (para a produção de carne); a de dupla aptidão Leicester (para a produção de carne e lã); e as deslanadas Santa Inês e Morada-Nova (para a produção de carne e couro).
Já quando falamos em escala global, a Dorper é a raça que possui o maior
rebanho focado na produção de carne. De acordo com a Associação Brasileira de Criadores de Ovinos, são 35,5 mil Dorpers registrados e mais de 800 criadores especializados só no Brasil.

Na Quirós Gourmet, sou um produtor de carne de cordeiro e trabalho com a
raça Poll Dorset devido a sua alta qualidade e melhor adaptação ao meu sistema de criação.

Porém, como você pôde ver, existem diversas raças que podem ser
utilizadas para esse fim e tudo vai depender das características de seu ambiente, tipo de alimentação disponível e exigências de seus consumidores.

Tente entender ao máximo o comportamento da raça escolhida e não deixe
de consultar profissionais e testar seu sistema antes de fazer um grande
investimento.

Agora, se você já trabalha com alguma das raças citadas acima, não deixe
de nos contar o porquê você a escolheu nos comentários.
Até a próxima.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp